Peter Gabriel um belo dia, ainda nos anos 70, teve a brilhante ideia de mandar os Genesis às ortigas e passar a actuar a solo. Trocou aquela música asquerosa e pseudo grandiloquente do grupo daquele baterista careca de cujo nome nem me quero recordar e passou a fazer aquilo que gostava, temas fortes, simples e com muito conteúdo. Aproveitou para ser o pai do que hoje se chama video clips, com verdadeiras obras primas visuais.

No entanto para hoje escolho uma versão de Biko e Perter G ao vivo para a Amnistia internacional. Este tema marcou gerações. Sem mais:

Claro que esta tinha que ter direito a letra

Anúncios