Os The Cure nos seu melhor. Uma introdução longa, longa. Uma música triste mas cheia de esperança. Acordes complexos plenos de simplicidade. Robert Smith com o cabelo cortado!!!
Enfim como é que uma música tão triste nos pode fazer sentir tão bem? Quem é que não tem como melhores recordações, momentos em que nem ganhou nem perdeu, nem se divertiu nem se chateou, apenas se limitou a estar e a sentir?

Anúncios