Se pensarmos que a menina que se descontrolou era epilética e que o men que a tentou ajudar um tal de Ian Curtis armado em paramadédico também, temos aqui um caso interessante. Resta-nos uma grande música:
Edito para acrescentar. Nunca sequer sonhei com uma harmonia entre e baixo e bateria assim tão perfeita. Ouvi dizer, que o grande responsável era o produtor dos primeiros discos dos Joy Division, mas baterias e baixos tão despojados e profundos ficam para a histíria

Anúncios